SSI Saúde

Blog SSI Saúde

Doação de Órgãos e Tecidos




No Brasil, para ser doador de órgãos e tecidos, não é preciso deixar nada por escrito em nenhum documento. Basta comunicar a família este desejo e a doação somente acontecerá após autorização familiar.


Os órgãos e tecidos que podem ser doados são coração, córneas, fígado, intestino, ossos, pele, pulmões, pâncreas, rins, tendões, válvulas cardíacas e vasos. Um único doador pode beneficiar vários receptores.


Existem dois tipos de doador: o doador vivo e o doador falecido. O doador vivo é toda a pessoa saudável que deseje fazer a doação. O doador vivo pode doar a medula óssea, órgãos (que devem ser duplos, como no caso do rim, ou que possam ser retiradas partes, como nos casos do fígado ou do pulmão, sem prejuízo para a função do órgão ou para a saúde do doador) e pele. Já o doador falecido é a pessoa com morte encefálica, que consiste na perda total e irreversível da função do encéfalo decorrente de traumatismo craniano ou derrame cerebral. A morte encefálica é equivale ao óbito. O doador falecido pode doar órgãos e tecidos (em caso de morte encefálica ou até seis horas após a parada cardíaca).


O transplante é o procedimento cirúrgico que consiste na retirada de órgãos ou tecidos, de um doador, para implantá-lo em uma pessoa doente (receptor). O resultado do transplante está diretamente relacionado à situação do receptor e suas particularidades, sendo que a chance de sucesso é alta.


As situações que impedem a doação são: doador não identificado, causa da morte não identificada, doador portador do vírus HIV ou de hepatite, com histórico de câncer, com septicemia (infecção não controlada) ou em choque hemodinâmico.


Muitos desconhecem a triste realidade de milhares de pessoas, que contraem todos os anos, doenças, cujo único tratamento é um transplante e que, em função disso, ficam à espera de um doador, que muitas vezes não aparece. O drama da espera adoece também um círculo grande de pessoas da família e amigos. Quem não teve um amigo ou um familiar nesta situação, não imagina a dor e a ansiedade pela espera por uma doação.


A participação de todos em prol da doação de órgãos pode melhorar a realidade dos transplantes no Brasil. Informe-se sobre a doação e passe as mensagens adiante. Você ajudará a prolongar a linha da vida de muitas pessoas.


Doação de órgãos: um ato de solidariedade! Seja um doador e faça muita gente feliz.



Dia Nacional da Doação de Órgãos: 27 de setembro





Os comentários estão fechados