SSI Saúde

Blog SSI Saúde

Os 10 mandamentos da asma




Chiados, dores no peito, tosse e dificuldade para respirar são os sintomas mais comum da doença. A asma tem origem genética de inflamação dos brônquios. A descoberta da doença pode ser feita não só por meio da avaliação dos sintomas e do histórico familiar, como também através de testes cutâneos, com a aplicação sobre a pele de agentes causadores de alergias - como pólen, fungos e pêlo de animais, por exemplo - e de um raio X do tórax, para que o médico veja o estado dos pulmões do paciente e a presença de infecções.

Depois de diagnosticada, a asma demanda muita disciplina no tratamento. Confira os 10 princípios fundamentais para viver de bem com a asma:


  1. A asma é uma doença crônica, não tem cura, porém tem controle;
  2. A asma é uma doença muito comum. Muitos pacientes não sabem ou não admitem que são asmáticos;
  3. A asma pode matar. A causa da morte é o atraso no tratamento e não o excesso de remédio. “Bombinha” não faz mal ao coração! “Bombinha” é uma das maneiras de inalar o remédio (spray) e não o remédio em si. As “bombinhas” podem conter remédios variados, cada um com a sua função;
  4. Corticóide não faz mal, quando usado com critérios médicos. É a única opção de tratamento nas crises severas. O tratamento correto de manutenção “economiza” o uso de corticóide, pois evita crises;
  5. Em caso de crise, é melhor pecar pelo excesso do que pela falta. Vá imediatamente ao pronto-socorro, e siga as instruções combinadas com seu médico. Lembre-se: a asma pode matar!
  6. Não interrompa o tratamento de manutenção por conta própria. Sentir-se bem não quer dizer que o medicamento pode ser abandonado. Discuta a programação com o seu médico;
  7. Examine seu ambiente doméstico e de trabalho, verifique se existe algo que possa ser mudado para melhorar sua asma. Nuca fume, o cigarro é certamente um dos maiores desencadeantes, evitáveis, da asma;
  8. Cada medicamento deve ser inalado com técnica adequada. Certifique-se de estar aproveitando seu remédio completamente. 
  9. Procure atividades que tragam qualidade de vida e prazer. Depois, converse com seu médico sobre ajustar a dose e o horário da medicação para otimizar a atividade escolhida;
  10. Discuta regularmente o tratamento com o seu médico, tire todas as dúvidas e viva sem apreensões desnecessárias.



A asma brônquica pode ser prevenida!


Dia Mundial de Combate à Asma: 05 de maio

Dia Nacional de Controle da Asma: 21 de junho





Os comentários estão fechados